fbpx

Educação

Qual sua motivação para aprender programação?

Fernando Vezzali
Escrito por Fernando Vezzali
Qual sua motivação para aprender programação?
Junte-se a nós!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Aprender, é de certa maneira, cansativo e entediante. Por esse motivo, pode ser muito complicado encontrar motivação para aprender, principalmente quando se trata de algo que é completamente diferente, como uma linguagem ou técnicas de programação.

A motivação vai acabar e você precisará continuar sem ela, mesmo que o ritmo caia um pouco, o segredo é não parar. Em algum momento a motivação volta e você as coisas começam a ficar interessantes de novo.

No momento que você consegue seu primeiro job, a motivação vem junto. Depois disso continue pegando jobs cada vez mais complexos, este tipo de desafio é engrandecedor.

Você se sente entediado aprendendo programação? Saiba que você não é o único. Vamos neste artigo entender o processo e ver algumas dicas que podem ser bem proveitosas quando estamos estudando.

Se Divirta!

Sabemos o quão tedioso é estudar, e estudar programação então nem se fala. Ter alguém para te tutelar que traga algumas experiências divertidas, é fundamental, mas sem sombra de dúvidas você precisa se divertir com os erros (Pois, vão acontecer) e com os resultados.

Não se engane, mesmo programadores experientes precisam estudar. A tecnologia não para e a programação também não. Muitas vezes a técnica que eles utilizam para não ficarem entediados é simples; eles se divertem com as novas tecnologias. Usam as coisas que eles desejam aprender para conseguir novos jobs, ensinar os novatos e muitas vezes fazer algo divertido com as novas técnicas.

Tudo isso é um bom motor de motivação quando estamos tentando aprender algo novo.

Mas se você não possui um tutor divertido, nem muito menos a experiência para conseguir se divertir dessa forma. Procure comunidades e conheça pessoas.

A internet está aí para que você não precise sofrer com aprendizado de programação sozinho. Você pode matar suas dúvidas e fazer networking.

Não pense em fazer, faça!

Muitas vezes emperramos em estudos simplesmente porque pensamos não saber fazer isso ou aquilo, sem nem mesmo tentar. Esse é o maior erro do programador iniciante. Aceite o desafio de construir coisas novas e aprimore o conhecimento adquirido até o momento com as soluções desse desafio. Desafios movem o mundo, e como John F. Kennedy bradou: Nós escolhemos ir à lua, não porque é fácil, porque, é difícil.

Muitos programadores profissionais escolhem projetos justamente pelo quanto eles irão desafiar seu conhecimento. Pela quantidade de informações novas que este projeto trará para sua expertise.

Se você é iniciante, não busque por técnicas muito avançadas, mas saia de sua zona de conforto. Isso é crucial para aprender programação.

Como disse em um post anterior uma das atitudes de um programador bem-sucedido é gostar de estudar. Sendo assim, o segredo desses profissionais é tornar divertido e desafiador aquilo que é chato e maçante para a maioria das pessoas.

E o que você vai fazer? Realmente não importa! Apenas faça. Fazendo coisas é que se aprende e quando aquele problemão encontrar uma solução nas linhas do seu código, com certeza você dará um sorriso e entrará a diversão que falei anteriormente.

Não interessa novamente de onde você está partindo ou do nível de conhecimento que você possui. Seja um projeto simples, seja um projeto rápido, utilize seus conhecimentos e vá além deles sempre.

Não sabe fazer algo, pesquise. Não encontrou, pergunte. Não tenha vergonha de perguntar.

Entenda a curva de aprendizagem e planeje

Cada linguagem, cada framework e cada técnica possui sua própria curva de aprendizagem. Isso é, cada qual poderá demorar mais ou menos tempo.

Entender essa curva é fundamental para escolher a ferramenta ideal.

Se um projeto não for bem-planejado e os seus problemas devidamente identificados é muito mais estafante encontrar a solução, aliás, nem sempre encontramos e damos soluções ao que achamos que é o problema.

Não caia na armadilha de economizar tempo de planejamento, escolhendo as ferramentas corretas, de acordo com as suas aptidões e exatamente com aquilo que deseja fazer.

Independente de qualquer coisa entenda o que vai fazer

Você precisará ter muita calma – ou não – para aprender, afinal aprender não é uma tarefa fácil quando não é divertido. Aliás, nenhuma tarefa chata é fácil, não é mesmo?

Erros surgindo em sua tela e códigos que parecem impossíveis de se entender. É assim que um iniciante vê um código quando ele começa ganhar certa complexidade.

Não se assuste no primeiro momento, use códigos de outras pessoas para estudar e ao invés de escrever linhas e mais linhas, entenda o que está acontecendo e enxergue as possibilidades.

Muitas ideias para soluções vêm desta técnica. Entenda que entender é mais importante do que simplesmente escrever.

Na programação é praticamente igual. Você escreve todo o seu código e de repente Pã! Um erro aparece e você vai em busca da solução. Mas se você não degustou o código e não entendeu o porquê chegou aonde chegou com ele vai ficar difícil. Será um verdadeiro quebra-cabeças e garanto que não será divertido.

Para começar, use sua vida

Para entender como o processo de desenvolvimento e solução de problemas funcionam, utilize problemas reais que você possui para aprender. Comprovado, por Paulo Freire em seu método de ensino, quando utilizamos experiências de nossas próprias vidas em um processo de aprendizagem, tudo se torna mais fácil.

Se você precisa, por exemplo, de uma agenda para guardar seus contatos, porque não começa criando uma? E agora é só ir agregando funcionalidades, modularizando e enfrentando diversos desafios.

Em algum tempo sua agenda será um verdadeiro “organizer” e o melhor, desenvolvido exatamente de acordo com os seus problemas. Viu? Uniu o útil ao agradável, você possui uma nova ferramenta de produtividade personalizada e aprendeu novas técnicas e linguagens.

Se por um acaso não encontrar um problema em seu cotidiano que possa revelar uma solução através do desenvolvimento de um programa para isso, pode apelar para amigos e familiares, mas procure sempre estar dentro de seu círculo social. Assim enquanto estiver planejando ou desenvolvendo o projeto você terá empatia pelo programa e entenderá de forma mais sucinta os desafios e os problemas a serem solucionados.

Nunca pare. Nunca!

Vimos anteriormente a importância em saber programação na época em que vivemos. E isso já é um fato. Se você se contentar com seu conhecimento, ou simplesmente se prostrar a fazer o “feijão com arroz”, não somente os estudos serão entediantes, mas também o dia-dia.

O grande segredo de fazer-se um bom estudante de programação e consequentemente um bom profissional é encontrar os deleites do aprendizado. É saber divertir-se com a solução de problemas.

Se você é um aluno e está tendo problemas para estudar e não consegue encontrar a motivação necessária para entrar de cabeça em um tema ou em alguma tecnologia, não se preocupe, isso é completamente normal. Busque identificar o porquê do tédio e encontre o norte do prazer em ganhar conhecimentos e realizar novas tarefas.

Você já começou a estudar? Estuda por conta própria ou está fazendo um curso de programação? Como encara os estudos nessa área, e como lida com as adversidades, que em qualquer área existirá? Deixe seu comentário e diga o que achou das dicas e como você lida quando está entediado nos estudos. Até a próxima!




Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Junte-se a nós!

Entre para a lista VIP

Agora!

Receba conteúdos exclusivos e com prioridade.