fbpx

Carreira

Porque aprender a programar é tão difícil?

Fernando Vezzali
Escrito por Fernando Vezzali
Porque aprender a programar é tão difícil?
Junte-se a nós!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Intro

Se você quer aprender a programar e está tendo dificuldades, você não é o único.

Muita gente tem me procurado pedindo dicas de como começar na carreira.

Conversei tanto com pessoas que nunca trabalharam, quanto com pessoas que querem mudar de profissão.

Mesmo com a crise de desemprego, no setor de .T.I existem muitas vagas em aberto e uma boa parte delas nunca serão preenchidas.

Neste post eu mostro como superar as dificuldades e confusões típicas do começo.

É tão difícil assim?

Pra alguns aprender programação parece fácil. Pra outros é tão difícil que chegam ao ponto de desistir.

Porque isto acontece?

Eu já trabalho como programador há 20 anos e mesmo assim não conseguia responder essa pergunta até pouco tempo.

Mas olha só que curioso…

Há 4 anos atrás, quando eu ainda morava na Irlanda, o RH da empresa onde eu trabalhava pediu minha ajuda para entrevistar candidatos pra vagas de estágio em programação.

Era quase impossível achar candidatos que sabiam programar. Quando dávamos a sorte de encontrar um, contratávamos na hora.

O problema era que sempre sobravam vagas…

Mudamos a estratégia e passamos a contratar também os candidatos que não sabiam programar. E em um mês ensinávamos tudo o que eles precisavam pra começar.

A cada 2 ou 3 meses aplicava aos novos contratados, um treinamento que eu criei.

Ao longo de um ano formei mais de 20 pessoas e comecei a entender por que que para alguns era mais difícil aprender a programar.

Eu dei aula pra Irlandeses, Espanhóis, Poloneses e até Portugueses. As aulas se tornaram frequentes e acabei assumindo o cargo de instructional designer por período integral.

Trabalhei com isso pouco mais de um ano.

A maioria dos alunos que formei, já haviam tentado aprender a programar antes e não tiveram sucesso.

O motivo não era a falta de informação, pelo contrário. Era o excesso…

A confusão inicial

Escolher uma stack de tecnologias pode confundir um iniciante. A quantidade de decisões a serem tomadas é insana, olha só…

Primeiro a pessoa precisa escolher uma plataforma (PC, Mac ou Linux), depois uma linguagem de programação.

Dependendo da linguagem é preciso também escolher um framework e depois ainda decidir se irá programar para Web, Desktop ou Aplicativos pra celular.

Precisará também optar entre back-end e front-end.

Por último, terá que acertar as versões dos sistemas operacionais para que sejam compatíveis com a versão da linguagem e a versão do framework.

Considerando que o aluno acertou todas as decisões até aqui, ainda precisará dar a sorte de encontrar material de estudo específico para tudo isso.

Para mim ficou claro porque desistiam logo no início.

Criando um treinamento perfeito (só que não kkk)

Logo que comecei a criar o treinamento eu já tinha a stack de tecnologias definida. Livrando o aluno de ter que tomar decisões.

Como o objetivo era formar programadores para trabalhar conosco, usei a stack da própria empresa.

Comecei a criar o currículo do curso e minha primeira reação foi criar algo mais tradicional.

Antes de entrar na programação incluí disciplinas teóricas de lógica, estrutura de dados, matemática e outras.

Parecia um plano perfeito.

Mas como nenhum plano resiste ao campo de batalha, logo que apliquei o treinamento pela primeira vez ficou claro para mim que este não era o caminho.

Nesta época o treinamento ainda era presencial, ao final do curso consegui ver no rosto dos alunos que o treinamento tinha sido chato.

Não me conformei como algo que eu era tão apaixonado poderia se tornar entediante.

Decidi recriar o treinamento inteiro, mudei tudo e lancei a versão 2.0 totalmente renovada.

Métodos tradicionais

Comecei a me perguntar se realmente fazia sentido haver uma separação entre as disciplinas.

Ao conversar com alunos descobri que eles não gostavam da parte teórica e nem de qualquer coisa que não fosse programação.

Eu não podia simplesmente ignorar a teoria. Optei por distribuir a teoria ao longo do ensino da programação.

Na versão 2.0 do treinamento eu “enganei” os alunos e embuti a lógica dentro da criação de jogos, a matemática no desenvolvimento de bots e a estrutura de dados nos aplicativos pra smartphones.

Esta mudança transformou o treinamento em uma experiência divertida.

Depois fui descobrir que isto até tem nome, chama-se Interdisciplinaridade e é um métodos não-tradicional usado para ensinar crianças.

Um jeito diferente de aprender

Um dos bens mais valiosos na educação é a atenção.

Nos tempos de escola os melhores professores eram aqueles que conquistavam a atenção da turma por serem cativantes ou engraçados.

Quem está aprendendo programação tente a dar mais atenção pra a parte prática. Por isso faz sentido combinar a teoria com os exercícios práticos.

Ninguém aprende a nadar fora da piscina. Não importa quantos livros sobre natação você ler, enquanto não cair na água, não aprenderá a nadar.

Assumindo que isto também vale para programação, já na primeira aula coloco o aluno para escrever código.

É impressionante a quantidade de coisas legais que podem ser feitas com poucas linhas de código.

Conclusão

Fazer uma pessoa aprender programação do absoluto zero é desafiante. Precisei pensar fora da caixa e abandonar minha crença antiga nos métodos tradicionais.

Se eu pudesse resumir os três primeiros passos para quem quer começar nesta carreira, eles seriam:

1 – Pare de pensar que é impossível.
2 – Não tente escolher o stack de tecnologias sozinho, peça ajuda.
3 – Não desista, talvez você não tenha encontrado o método certo ainda.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

Your email address will not be published. Required fields are marked *

3 Replies to “Porque aprender a programar é tão difícil?”

Fernando Vezzali › Como conseguir um emprego de programador sem ter experiência?

[…] programador está em constante evolução e aprendizado, até porque pensar como computadores, não é tão simples, uma simples vírgula fora do lugar para chamar uma função pode acabar com […]

Fernando Vezzali › Desenvolvedor Wordpress, o que faz e quanto ganha.

[…] para você que está iniciando, e acha que é difícil aprender uma tecnologia nova saiba que um tema WordPress nada mais é do que, o template do website. Ele irá pegar as […]

Fernando Vezzali › Programação de computadores é o novo inglês

[…] Aprender programação pode parecer uma tarefa árdua para aqueles que não possuem experiência com tecnologia. Mas não se engane, hoje crianças de 5 anos já acessam redes sociais e conseguem assistir seus desenhos favoritos na Netflix. […]

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Junte-se a nós!

Entre para a lista VIP

Agora!

Receba conteúdos exclusivos e com prioridade.